Quarto Mês


O inverno continua sendo o meu assunto preferido. Ontem mesmo, eu descobri que cai mais neve em Montreal do que em qualquer outra grande cidade no mundo. São mais de 3 metros de neve ou 40 milhões de toneladas por ano. E ninguém me avisou isso antes de eu vir pra cá!

Nos dias que o termômetro marca -20°C, eu tenho até medo de sair de casa. Sim, assusta! Principalmente aos habitantes que viviam abaixo da linha do Equador. E detalhe: ainda estamos no outono. Oficialmente, o inverno só chega em 22 de dezembro!

Le Journal de Montréal anunciou no fim de novembro que este inverno será mais frio e terá mais neve do que o último ano, onde a primeira neve só aconteceu em meados de janeiro. E a previsão da Météo-Média não estava errada. Em 4 de dezembro, o Journal Metro relatou a primeira verdadeira tempestade de neve desse ano, que me deixou de queixo caído! Foram mais de 35 cm de neve acumulados em uma só noite. Um total de 3.000 empregados e 2.200 aparelhos foram utilizados para limpar 4.100km de ruas e 6.550 km de calçadas. Um custo de 16M$ aos cofres da prefeitura de Montreal.

Mas os moradores daqui dizem que isso não é absolutamente nada quando comparam os estragos causados por uma chuva de gelo em janeiro de 1998. Em pleno inverno 997.000 quebecoises ficaram sem luz durante dias. O exército interviu, distribuindo a população em abrigos.
La crise du verglas custou 1.8 bilhões de dólares.

E foi justamente por causa desse inverno tão especial que Montreal construiu a maior cidade subterrânea do mundo: estações de metrô, shoppings, escritórios e edifícios residências permitem que pessoas vivam e trabalhem na cidade.

O que Montreal também supera dentre todas as outras cidades canadenses é o índice de suicídio. De acordo à
Agência de Saúde e Serviços Sociais de Montreal. O número passa de 50% quando comparado a Ottawa, Toronto e Vancouver. As estatísticas mostram que os imigrantes são menos susceptíveis do que os nascidos no Canadá. E dentre as razões porque tanta gente comete suicídio estão a origem social e emocional.

Mas enquanto alguns se matam, outros nascem... as estatísticas também mostram que o número de nascimentos aumentou em 8% quando comparados ao ano passado. E os esforços do Ministério de Imigração, também contribuíram para aumentar o número de habitantes no Québec. Aqui somos 7,7 milhões de pessoas num território de 1.667.441 km², ou seja 4,96 hab./km². Enquanto no Estado do Rio de Janeiro, o número de habitantes é de 15.383.407 numa área de 43.696 km², ou seja 352,05 hab./km².

Bem, eu continuo lendo revistas, livros e jornais, pois ler é definitivamente melhor do que assistir televisão. Fora os noticiários, os outros programas deixam muito a desejar. E os comerciais são absolutamente sem graça. Taí uma falta de criatividade dos publicitários daqui. É pena saber que o mercado para este tipo de profissional não está em demanda pelo menos até 2010, de acordo com o estudo de perspectivas profissionais publicado pelo Emploi-Québec.

Com o ano de 2008 se aproximando, estamos novamente planejando. É possível que nos mudemos de Côte-des-Neiges. As opções são LaSalle e Longueil, situados mais perto do Centro de Montreal.

De acordo ao meu contrato de trabalho, é certo que estarei trabalhando na Sita até abril. Enquanto não tenho perspectivas de contratação, procuro outras oportunidades na minha área de formação. A maioria das empresas relacionadas com comércio exterior estão no Centro de Montreal ou nas proximidades do Aeroporto de Trudeau.

Pedro planeja aprimorar ainda mais o francês no curso do Cégep du Vieux-Montréal. E para arrumar um novo emprego, ele conta com a ajuda de um head-hunter na busca de novas oportunidades de acordo a seu perfil.

O pequeno Rafa deve continuar na creche até setembro. Depois, ele entra na École Félix-Leclerc um estabelecimento público de ensino pré-escolar em meio francófono, que vai prepará-lo para escola primária.

Aqui no Québec, a maioria dos estabelecimentos ensinam em francês. Mas o sistema escolar público é estabelecido de acordo com a língua de ensino usada nas escolas, é por isso que na creche do Rafa eles falam inglês. Mas aulinhas de francês acontecem todos os dias.

E foi assim que nosso quarto mês se resumiu: mais descobertas, novos contatos e uma agenda cheia de convites para celebrações de fim de ano.

Agora, só precisamos enfrentar o mais longo inverno de nossas vidas...

Publié parMichèle Aguiar  

4 commentaires:

Rharime disse... 24 dezembro, 2007  

O que??? -20ºC e ainda não é inverno? Que delícia...adoro o frio!!!Rs.
Quem sabe daqui uns 02 anos não ciro sua vizinha? Rs.
O blog está demais!
Adorei!
Beijinhos!!

Rharime disse... 24 dezembro, 2007  
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Monika Reeve disse... 29 dezembro, 2007  

Bom saber que os publicitarios dai sao uns fiascos...JA TENHO MERCADO ! HAHAHAHAHAHAHAHAHAH - manda Feliz NEVE nova pra vcs 3 !

LiLiX disse... 14 janeiro, 2008  

oi michele!
tão bom ver um blog assim...bem escrito e despretencioso.
E oq eh melhor...tendo milhares de informações "just for girls" heheheheh....
Eu penei pra achar nomes de lojas de casaco e coisas do genero na internet..e aí vem vc com noticias quentinhas da fonte.
Continuarei vindo!
Valeu e feliz ano novo!

Postar um comentário