Primeiro mês


Muito aprendemos em nosso primeiro mês no Canadá. Como por exemplo, desmistificamos o fato de que aqui não faz calor. Nossa máxima nesse verão foi de 31oC. Mas a temperatura varia muito durante um mesmo dia, não é a toa que mesmo no verão, nossa mínima foi de 8oC. Por isso, virou rotina assistir ao Weather Channel todos os dias, antes de sair de casa.

Café da manhã de canadense é bem parecido com o americano: ovos mexidos com bacon, batatas e pão. Aliás, o pão pode estar presente em todas as refeições. Muffins, bagels e croissants também acompanham o café aguado deles. A cafeteria preferida deles é a Tim Hortons, Second Cup e Starbucks também se fazem presentes. Eles não tem o costume de tomar um cafezinho expresso, mas boas cafeterias italianas podem ser encontradas na Boulevard Saint-Laurent, na Rue Saint-Denis, na Rue Jean-Talon et na Rue Beaubien. E para alegria dos brasileiros existe café Melitta nos supermercados.

Muitos canadenses andam nas ruas com seus copos térmicos. Ali pode ter café aguado, chá ou capuccino. A água pode ser mineral ou mesmo da torneira. Pepsi, Fruitopia, Minute Maid de laranja e maçã, parecem ser seus favoritos.

Eles podem não prezar por limpeza, mas pedem que tiremos os sapatos quando entramos em suas casas.

Seus apartamentos são alugados semi-mobiliados. Fogão, exaustor, geladeira e armários compõem a cozinha. Os quartos possuem closet. Aliás, um apartamento pode ter vários closets, mas eles só possuem cabideiro. Na falta de gavetas, caixas e artigos de organização são muito utilizados. É dentro de casa que notamos como a cidade é inteiramente preparada para o inverno: os tetos são rebaixados, as janelas são duplas, e toda a estrutura de madeira da construção permite um excelente isolamente térmico.

Ônibus e metrôs também são preparados para o inverno. Nos dias mais quentes, nos sentimos sufocados dentro deles. Eles não possuem climatização e têm poucos assentos. Uma vez no ponto de ônibus não é preciso fazer sinal para que o ônibus pare, e para saltar, basta colocar a mão na porta, ou descer um degrau (dependendo do modelo do modelo do ônibus) para que ela se abra. Nas estações do metrô, virou hábito pegar uma edição gratuita dos jornais Métro
, Voir e 24heures.

É difícil ver um carro velho pelas ruas e a maioria deles são grandes e as opções, deixam qualquer um confuso: Acura, Buick, Chevrolet, Chrysler, Dodge, Ford, GM, GMC, Honda, Infiniti, Jeep, Lincoln, Mazda, Nissan, Pontiac, Toyota e Volkswagen. Tanto que antes de chegarmos aqui, Pedro sabia que carro queria comprar, agora...

Aqui não existe a denominação shopping, para fazer compras é normal dizer vou ao Centro de Compras. Nós moramos atrás do Centre Commercial Wilderton e ali encontramos grandes lojas como a Pharmaprix, a Videotron, a Dollarama, o Subway, o RBC, e o supermercado Metro.

Em cada Centro Comercial existe um supermercado diferente. Sendo assim, fico de olho nas ofertas da semana para economizar e experimentar produtos diferentes. Os principais mercados aqui são IGA, Loblaws, Maxi, Metro, Provigo e Super C.

Como alimentação no Canadá é cara, as marcas Merit Selection (vendida exclusivamente no Metro) e President`s Choice são opções mais em conta quando comparada a outras marcas.

Os produtos são vendidos em embalagens maiores que as do Brasil. É um exagero uma embalagem de papel higiênico com 32 rolos, mas coisas como essas são comuns por aqui.

Frutas também são muito caras. Não espero comprar laranjas ou mangas para fazer um suco fresquinho em casa, é melhor comprar um Fruitopia. Essa semana, por exemplo, um abacaxi está sendo vendido a C$4,99.

Isso também é um exemplo da desvalorização da moeda brasileira. A principal coisa que um imigrante tem que ter é uma boa reserva e não fazer comparações na hora das compras. Esquecer o valor da moeda e pensar somente nos números. Outro exemplo? Um simples tic tac. No Rio, eu pagava R$1,00. Aqui custa C$1,00. O número é o mesmo, só muda a moeda!

E por falar em moedas... tivemos que nos familiarizar rápido com todas. Nos primeiros dias, eu me enrolava na hora das compras e acabava pedindo ajuda para as caixas. E agora precisamos colecionar as peças de C$1 e 25¢ para as máquinas de lavar e secar roupas daqui do prédio.

Para comprar produtos para o lar é bom atentar toda a semana aos encartes promocionais das principais lojas: Canadian Tire, Wal Mart e Zellers. Como o rótulo "Made in China" domina os produtos no mundo inteiro, é bom atentar para a qualidade. Muitos blogs já haviam comentado sobre as maravilhas da Dollarama. Um produto ou outro escampam, mas a maioria é de péssima qualidade.

Os móveis da Ikea ou mesmo da marca Home Styles, encontrado na Zellers e na Canadian Tire, também são bem inferiores. Tipo bonitinhos, mas ordinários, pois são todos feitos de madeira compensada. Mas são os mais baratos para bolsos imigrantes...

E mais barato ainda é comprar em instituições como Armée du Salut, Renaissance e Village Valeurs, que vendem itens usados a preços de ocasião. Como é impossível agradar a gregos e troianos, eu senti que estava procurando agulha em palheiro... Então, busquei os depósitos da Aldo, Bedo, Blend, Diesel, Guess, Le Château e Mondo Milano, onde roupas e sapatos de coleções antigas são vendidos com até 80% de desconto. Se no Rio fizesse frio, ia tirar a maior onda com meu casaco da Diesel! A etiqueta ainda pendurada mostrava C$324,95. Mas lá no depósito, eu paguei C$70. Para garantir que estamos bem agasalhados compramos casacos que são feitos de plumas de ganso, e sapatos e luvas com Thinsulate, uma fibra sintética desenvolvida pela 3M, que promete conforto e isolação térmica.

E assim vamos... a cada novo dia explorando e aprendendo mais!

Publié parMichèle Aguiar  

5 commentaires:

Tiago disse... 20 setembro, 2007  

Estava ancioso aguardando uma atualização...todo dia abro...mais de uma vez esperando um update....Bjs e boa sorte por aí...

Cinthya Di Paula disse... 21 setembro, 2007  

Hahahahahaha, não podia faltar o link da Ikea!

Adorei o resumão! Este blog está se tornando um guia pro pretenso imigrante!

inertia disse... 21 setembro, 2007  

Ah, legal, bom saber que aí tb tem aqueles Outlets maravilhosos. Tomara que em Toronto tb tenha... heheh Vai ser difícil resistir aos preços na Guess ... hehehe (Eu achava que na IKEA tinha móveis legais.. eles falam tanto dessa loja nesses seriados de TV a Cabo :S)

Eu aqui estou contando os dias...

Déa & Marcelo disse... 22 setembro, 2007  

Oi Michèle.. O Marcelo me contou que conheceu vocês... Desejo muita sorte e muito sucesso para vocês nessa nova caminhada...
Vamos marcar de nos conhecer!!! No que pudermos ajudar... É so pedir, viu?

Um grande abraço,
Déa

Déa & Marcelo disse... 22 setembro, 2007  

Oi Michèle... O Marcelo me contou que conheceu vocês!

Desejamos muita sorte e sucesso para vocês nessa nova caminhada! Precisamos marcar para nos conhecermos...
O que precisarem de nos é so pedir...

Um grande abraço,

Déa

Postar um comentário